Arquivo de Notícias
Secretaria Acadêmica

DIVISÃO DE GRADUAÇÃO

 

Chefe da Divisão: Professora Denise França

Contato: (41) 3250 7315

e-mail: denise.franca@unespar.edu.br

 

Seção de Ensino
Contato: (41) 3250 7315

e-mail: sac.campusII@unespar.edu.br

 

Seção de Registro e Controle Acadêmico
Contato: (41) 3250 7322

e-mail: sac.campusII@unespar.edu.br


Seção de Estágio
Contato: (41) 3250 7324

e-mail: estagio.fap@unespar.edu.br



Registro Diploma

Contato: (41) 3250 7322

e-mail: lucimeri.leony@unespar.edu.br



Sobre o SIGES

SIGES  - MANUAL DO USUÁRIO DOCENTES

SIGES - MANUAL DO USUÁRIOS ESTUDANTES

 


APRESENTAÇÃO

Órgão responsável pela fiscalização, controle e registro das atividades acadêmicas dos cursos de graduação ministradas noCampus, obedecendo à legislação pertinente.

Havendo o objetivo no desenvolvimento e execução das atividades pedagógicas dos cursos de graduação, em atendimento à regulamentação interna e procedimentos da UNESPAR, garantindo a qualidade e a confiabilidade das informações à comunidade acadêmica.

 

SEÇÃO DE REGISTRO E CONTROLE ACADÊMICO

Unidade do Campus responsável pela execução das atividades relativas à vida acadêmica dos alunos de graduação, incluindo o controle das fases do processo acadêmico, desde a matricula do aluno até a emissão e registro do respectivo diploma de graduação.

 

REGISTRO DE DIPLOMAS

Unidade do Campus que visa o atendimento no registro dos diplomas da UNESPAR, para que tenha mais qualidade e agilidade, nos procedimentos. Com cautela na elaboração dos processos, e conferidos antes da expedição de diplomas de graduação, e deverão atentar-se às demais determinações e encaminhamentos da Diretoria de Registro de Diplomas da UNESPAR.

 

  

INFORMAÇÕES ACADÊMICAS

1. Matrícula dos Calouros
O candidato classificado no Processo Seletivo Vocacional deverá se apresentar, no ato da matrícula, portando toda a documentação elencada neste item, sob pena de perder o direito à vaga.
São documentos obrigatórios para a matrícula:
a) duas vias do Histórico Escolar do Ensino Médio, sendo uma original e uma fotocópia legível;
b) se o candidato for portador de Diploma de Curso Técnico Profissionalizante ou Superior, deverá apresentar duas fotocópias deste documento frente e verso, autenticadas e legíveis. Neste caso, o candidato estará dispensado da apresentação do Histórico Escolar;
c) duas fotocópias legíveis e autenticadas da frente e verso do documento de identidade;
d) uma fotocópia legível e autenticada da frente e verso do CPF;
e) duas fotocópias legíveis e autenticadas da frente e verso da Certidão de Nascimento ou Casamento;
f) duas fotocópias legíveis e autenticadas da frente e verso do comprovante de quitação com o Serviço Militar para candidatos do sexo masculino, maiores de 18 e menores de 45 anos;
g) duas fotocópias legíveis e autenticadas da frente e verso do Título de Eleitor e;
h) uma foto 3x4, recente e colorida.


2. Matrícula dos Veteranos
A matrícula é feita on-line, semestralmente para os cursos semestrais e, anualmente, para os cursos anuais, dentro do prazo fixado no Calendário Acadêmico.
Da Matricula no Decorrer do Curso (veterano):
A matrícula em cada série será permitida apenas aos alunos que tenham obtido aprovação nas disciplinas das séries anteriores, ressalvados os critérios de subordinação e de número de reprovação permitidos neste Regimento.

ATENÇÃO:
O aluno que não renovar a sua matrícula a cada período será considerado aluno evadido, perdendo acesso ao portal do aluno e ficando impossibilitado de assistir aulas e realizar avaliações.


3. Portador de Diploma
O aluno portador de diploma de curso superior ofertado pelo Campus, independente de vaga, é assegurado o reingresso para nova habilitação ou modalidade do mesmo curso.

O portador de diploma de curso superior, interessado em cursar nova habilitação ou modalidade no mesmo curso pode complementar seus estudos dependendo da disponibilidade de vagas.

O aluno pode solicitar o aproveitamento de estudos cursados na graduação ou nos programas de pós-graduação, em instituições de ensino superior nacionais, atendendo as normas e prazos estabelecidos pelo Calendário Acadêmico.

4. Transferências
O Campus recebe e concede transferências institucionais, mediante processo de seleção, atendendo o Calendário Acadêmico, as normas estabelecidas e a legislação vigente.

Ao aluno transferido cabe parecer do Coordenador de curso informando plano de estudos que contenham as dispensas, equivalências, adaptações, sistema de avaliação e tempo máximo de integralização curricular.

Somente pode ser concedida equivalência e aproveitamento de estudos para as disciplinas em que a carga horária, cursada pelo estudante na IES de origem, que corresponda ao menos a 80% da carga horária da disciplina de destino nos cursos do Campus.

O aluno transferido deve atender todos os componentes do Projeto Pedagógico do Curso e demais elementos de avaliação externa em conformidade com a legislação.

O Coordenador de Curso deve elaborar o plano de equivalência e o plano de estudos para a efetivação da matrícula.

AVISO IMPORTANTE:
AO INICIO DO ANO LETIVO :
ACESSAR ALUNO ON-LINE. CASO NÃO OBTENHA ACESSO, VERIFICAR O MAIS RÁPIDO POSSÍVEL NA SAC.
CASO O NOME NÃO ESTEJA NA CHAMADA:
ALUNO DEVE REGULARIZAR A SITUAÇÃO NA SAC - REALIZAR REQUERIMENTO PROTOCOLO CAMPUS.

5. Disciplinas Optativas
Entende-se como Disciplinas Optativas (DOP) as disciplinas que permitem a integralização do currículo em conteúdos formativos diversos entre si, mas equivalentes em relação aos objetivos do curso que propiciem versatilidade, podendo ser úteis na definição do perfil do aluno e respondam a um anseio acadêmico ou a uma demanda elevada da sociedade em um momento específico.
Para a integralização da carga horária do currículo dos cursos de graduação, o aluno deve cumprir o número de horas fixadas para as Disciplinas Optativas (DOP).
Cabe aos Colegiado ofertar anualmente as Disciplinas Optativas (DOP) de acordo com o currículo de cada curso.
Da Matricula - O aluno deve, matricular-se, anualmente/semestralmente, nas Disciplinas Optativas, conforme Calendário, sob a deliberação dos coordenadores de curso.
Cabe ao Coordenador de Curso a análise os pedidos e deferir, a qual deve ser encaminhada à SAC para os devidos registros.

6. Disciplinas Eletivas
As disciplinas eletivas, geralmente, são escolhidas livremente pelo aluno entre as disciplinas dos demais cursos da IES e que não estejam incluídas entre as disciplinas optativas. Como a própria palavra revela, o aluno elege a(s) disciplina(s) que entende possa(m) enriquecer a sua formação acadêmica ou profissional. A disciplina eleita pode não ter nenhuma ligação com a formação profissional pretendida.
Da Matrícula - O aluno deve, matricular-se, anualmente/semestralmente, nas Disciplinas Eletivas, conforme Calendário, sob a deliberação dos coordenadores de curso.
Cabe ao Coordenador de Curso a análise os pedidos e deferir, a qual deve ser encaminhada à SAC para os devidos registros.

7. Aproveitamento de estudos
O aproveitamento de estudos é o processo de aceitação, pelo Campus, dos estudos realizados por estudantes que cursaram disciplinas com aprovação e não possuem mais vínculo com outras instituições de ensino superior nacional, devidamente regulamentada na forma da lei, ou em curso de graduação da própria Instituição.
O pedido de aproveitamento de estudos deverá ser efetuado no Protocolo Geral, no prazo estabelecido no calendário acadêmico, acompanhado dos seguintes documentos:
I. histórico escolar original da instituição de origem completo e atualizado, contendo a carga horária, nota ou conceito, porcentagem de frequência nas disciplinas e período letivo de integralização da disciplina;
II. critérios de avaliação da instituição de origem, contendo a tabela de conversão de conceitos em notas, quando for o caso;
III. documento expedido pela instituição de origem em que constem o número e data do ato de autorização ou reconhecimento do curso;
IV. programas das disciplinas cursadas, carimbados, datados e autenticados pela Instituição de origem;
V. declaração de cancelamento de registro acadêmico ou de perda de vínculo e certidão de não conclusão do curso na Instituição de origem. A exigência se dará para alunos que tenham obtido créditos no mesmo ou em outro curso superior, na ocasião não concomitante com o seu registro ativo no curso em que estiver matriculado;

A análise do aproveitamento de estudos (e seu deferimento) será realizada pelo Colegiado de Curso, com deferimento pelo professores da disciplina.


8. Extraordinário Aproveitamento de Estudos
O Extraordinário Aproveitamento de Estudos - EAE, caracteriza-se pela possibilidade dos alunos terem abreviada a duração de seus cursos, em conformidade com o limite estabelecido no Regimento da Unespar.

A Unespar - Campus de Curitiba II - FAP oferta o EAE em regime anual e/ou semestral, de acordo com o Calendário Acadêmico, por meio de uma banca examinadora especial, dispensando o aluno de cursar a(s) disciplina(s) em questão, em caso de aprovação, no referido Exame.

9. Da Avaliação do Rendimento Escolar
Justificativa de Falta: De acordo com a Lei de Diretrizes e Bases – LDB, n.º. 9.394 de dezembro de 1996 que estabelece as diretrizes e bases da Educação Nacional, o controle de frequência fica a cargo da instituição, conforme o disposto no seu regimento e nas normas do respectivo sistema de ensino. É considerado aprovado na disciplina, quanto à frequência, o aluno que obtiver presença em, no mínimo, setenta e cinco por cento (75%) das aulas e/ou atividades nos momentos presenciais do período letivo. O controle de frequência do aluno é de competência do professor e o respectivo registro efetuado nos momentos determinados nas aulas.

Regimento da Unespar
Art.77 A frequência às aulas e demais atividades escolares em cada disciplina é obrigatória, vedado o abono de faltas, salvo os casos expressamente previstos em Lei.

A avaliação do rendimento escolar do aluno será feira em cada disciplina em função do seu aproveitamento verificando em provas e ou trabalho.

As notas bimestrais e de exames finais serão expressas em pontos numa graduação de zero (0,0) a dez (10,0), permitida a fração de décimos.

A média final de aproveitamento do aluno no curso de regime seriado é o resultado da média aritmética dos pontos obtidos nos quatro bimestres cursados e no curso de regime semestral é a média aritmética dos pontos obtidos nos dois bimestres cursados.

Será aprovado na disciplina o aluno que obtiver média final igual ou superior a sete vírgula zero (7,0) e frequência mínima de 75% (setenta e cinco por cento) às aulas e demais atividades escolares.

Presta exame final na disciplina o aluno que tem média final igual ou superior a quatro vírgula zero (4,0) e frequência igual ou superior a 75% (setenta e cinco por cento) devendo obter a média aritmética de seis vírgula zero (6,0) com a nota do exame.

A média mínima exigida para aprovação em exame final, será seis vírgula zero (6,0) da média aritmética entre a nota desse exame e a média das notas bimestrais.

Será reprovado em qualquer disciplina o aluno que, nela, não alcançar freqüência mínima de 75% (setenta e cinco por cento) às aulas e demais atividades escolares, independentemente da média final obtida, ou não conseguir nos bimestres escolares, as notas mínimas estabelecidas para prestação de exame final.

Da 2ª Chamada
O aluno que não comparecer às provas ou demais verificações de aprendizagens ou ao exame final terá o direito a segunda oportunidade, desde que comprove impedimento legal, ou motivo de força maior, e venha requerê-la, via protocolo, junto a Coordenação do Colegiado de Curso, no prazo de três (03) dias úteis, a contar de sua realização.

Do Regime de dependência
O aluno promovido em regime de dependência deverá matricular-se obrigatoriamente nas disciplinas de que depende, condicionando-se a matrícula nas disciplinas da nova série ou período à compatibilidade de horários.

Do Prazo - Disponibilizar as Notas
Os professores dispõem do prazo de seis (06) dias úteis para encaminhar ao Setor de Controle Acadêmico os resultados das provas primeiras bimestrais, de dois (02) dias úteis para encaminhar os resultados da última prova bimestral e de seis (06) dias úteis para encaminhar os dos exames finais.


10. Trancamento de Matrícula
Entende-se por TRANCAMENTO de matrícula a interrupção temporária das atividades escolares, a pedido do aluno realizado somente no Protocolo Geral do Campus.

Cabe a Secretaria Acadêmica, autorizar trancamentos e reaberturas de matrículas, observadas as disposições legais do Regimento e as normas nos Conselhos Superiores.

Condições e os Prazos de Trancamento:

• Requerer após um (01) ano em curso e desde que o aluno tenha sido aprovado no mínimo em duas disciplinas (aos alunos matriculados a partir da segunda série dos cursos anuais e a partir do terceiro semestre (período) dos cursos semestrais.
• Ser concedido pelo prazo de 02 (dois) anos consecutivos ou não, e não pode exceder a 2 (dois) anos durante todo o curso.
• Não são concedidos trancamentos imediatamente consecutivo;
• O trancamento não assegura ao aluno o reingresso no currículo em curso, sujeitando-se a adaptação currícular.

Para assegurar sua vaga ao retorno do trancamento, o aluno é obrigado a efetuar sua matrícula, para o período letivo, nos prazos estabelecidos no Calendário Acadêmico no protocolo geral do Campus.

Não será computado no prazo de integralização do curso período correspondente ao trancamento de matricula realizado na forma regimental.

11.Tratamento excepcional
Considerando o que dispõem o Decreto-lei nº 1044, de 21 de outubro de 1969 e a Lei Nº 6.202, de 17 de abril de 1975, o(a) discente ou seu representante poderá requerer, os benefícios do Decreto-lei nº 1044/69 ou da Lei Nº 6202/75 dentro de 05 dias úteis contados a partir do início do impedimento, expressamente comprovado por ATESTADO MÉDICO PADRÃO, que deverá conter laudo circunstanciado e deverá constar o início e o término do afastamento, como também o CID (Código Internacional de Doenças).

Caso o requerimento não seja protocolado no prazo de 5 dias úteis, conforme descrito acima, o requerente perderá o direito ao benefício.

Visando o não prejuízo pedagógico e acadêmico para continuidade do curso, é condição para deferimento:
a) do benefício do Decreto-lei nº 1044/69, que o período de afastamento seja superior a 15 (quinze) dias de efetivo exercício escolar e não poderá exceder 60 dias consecutivos dentro do semestre/ano letivo;
b) do benefício da Lei Nº 6202/75, aplicado às alunas gestantes, que o período de afastamento se dê a partir do 8o mês de gestação, totalizando um período máximo de 3 meses.

O benefício poderá ser usufruído por apenas um período por semestre/ano letivo.
Caso o período de afastamento abranja parte de um semestre letivo e parte de outro semestre letivo, considerar-se-á que o (a) aluno(a) foi beneficiado nos dois semestres letivos.

O(A) aluno(a) afastado deverá, obrigatoriamente, cumprir, durante seu afastamento, os exercícios domiciliares determinados pelo professor de cada disciplina em que se encontrar matriculado(a), que compensarão, de acordo com a legislação vigente, a ausência às aulas, sem prejuízo à submissão a todas as avaliações previstas no regimento da Unespar.

Para a compensação de faltas, será encaminhado ao(s) professor(es) das disciplinas em que o(a) aluno(a) afastado(a) encontra-se matriculado(a), plano de trabalho onde os mesmos deverão registrar o tema a serem desenvolvidos pelo(a) aluno(a), cujo conteúdo deverá corresponder ao assunto lecionado durante o período de afastamento.

No prazo máximo de 10 dias consecutivos os temas dos trabalhos deverão ser disponibilizados pelos respectivos professores à Secretaria Acadêmica, que se incumbirá de dar ciência ao alunos(a) afastado(a).
No prazo máximo de 5 dias úteis após o encerramento do afastamento, o aluno(a) deverá entregar os trabalhos domiciliares indicados pelos professores à Coordenação do Curso, a qual os encaminhará para avaliação do professor responsável, que emitirá parecer sobre a suficiência dos respectivos trabalhos para compensação das faltas.

a) A ausência da entrega desses trabalhos no prazo estipulado, ou parecer de insuficiência emitido pelo professor, acarretará na permanência do efetivo registro de faltas ao aluno.
b) O trabalho contendo o parecer do professor deverá retornar à Secretaria Acadêmica, a qual providenciará, em caso de suficiência, a compensação de faltas do aluno.
O agendamento das avaliações deverá ser requerido pelo(a) aluno(a) no prazo de 5 (cinco) dias úteis, a partir da data de encerramento do afastamento, sendo que, ultrapassando esse prazo, o(a) aluno(a) perderá o direito as avaliações.

As avaliações deverão ser realizadas pelo(a) aluno(a) até 30 dias após a data de retorno do afastamento.
O não comparecimento do(a) aluno(a) às avaliações, que serão agendadas em comum acordo com o professor, implicará na perda do direito à(s) respectiva(s) avaliação(ões).

Nas avaliações do(a) aluno(a) amparado(a) pelo Decreto-Lei 1044/69 e Lei 6202/75, deverão ser aplicados os mesmos instrumentos e critérios de avaliação adotados para sua turma, sem qualquer exceção.

12. Dependências
O aluno poderá ser reprovado em até 02 (duas) disciplinas, devendo cursá-las no semestre ou ano seguinte em regime de dependência. Para tanto, o interessado deverá requerer sua inscrição no Protocolo Geral do Campus, dentro dos prazos estabelecidos no calendário acadêmico.

O aluno que reprovar em mais de 02 (duas) disciplinas em todo o curso, cursará somente as disciplinas em que não obteve aprovação, para promoção à série/período seguinte.

13. Atividades Complementares
Aos cursos que exijam esta modalidade de Atividades Complementares em seus currículos. O Aluno deverá requerer no Protocolo Geral do Campus, dentro dos prazos estabelecidos no calendário acadêmico com a documentação comprobatória anexada. A análise o reconhecimento e a publicação em Edital ficarão a cargo da Coordenação de Curso.

14. Colação de Grau
Os alunos que concluírem os cursos de graduação é ATO OFICIAL da universidade e será realizado em sessão pública e solene do Conselho Universitário.

Após a cerimônia de colação de grau, em conformidade a legislação em vigor (MEC), o histórico escolar e a certidão de conclusão, estarão disponíveis para retirada no protocolo do campus.


Colação de Grau em Gabinete/Sem Solenidade
Procedimento geralmente requerido pelos alunos formandos que tenham cumprido todos os componentes curriculares,
Os alunos poderão solicitá-la (Colação de Grau em Gabinete) para o Gabinete da Direção do Campus de Curitiba II. A solicitação deve constar justificativa e ser realizada pelo próprio aluno através do Protocolo Gera do Campus, dentro dos prazos estabelecidos no calendário acadêmico, para ser analisado.

15. Diplomas
A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (Lei nº 9.394/1996) estabelece que a expedição e o registro do diploma de curso superior devem ser considerados como ato indissociável, incluído nos serviços educacionais prestados pela Instituição de Educação Superior, exceto quando o aluno concluinte solicitar diploma que necessite de recursos gráficos especiais.
Os diplomas obedecerão em seus termos e em sua forma às normas exigidas pelo Ministério da Educação, tanto para graduação principal como para as habilitações posteriores.

Da Expedição do Diploma:
A Instituição expedirá os diplomas de todos os formandos após a colação de grau, em papel tipo moeda isento de pagamento de taxa.
O formando que optar pelo diploma tipo em pergaminho animal, deverá requerer no Protocolo do Campus, no prazo de 15 dias após a data de colação de grau e pagamento da taxa.

Do Pedido de 2ª Via do Diploma:
A 2ª via de diploma poderá ser solicitada em casos de modificação de dados de registro civil, extravio, dano ou destruição da 1ª via.
O pedido deverá ser protocolado com o relato da ocorrência, comprovação e o pagamento da taxa.


16.Alteração Cadastral
Procedimento que visa manter atualizados os dados cadastrais do aluno, bem como a correção dos mesmos, que foram erroneamente lançados no sistema acadêmico da Instituição no momento da primeira matrícula.
Pode ser requerido a qualquer momento, ficando sujeito a conferência na cópia da documentação entregue pelo aluno à IES no momento da primeira matrícula.


De acordo com o tipo de alteração cadastral solicitada pelo aluno, faz-se necessário o envio de documento comprobatório. Exemplo: alteração do nome de solteira para nome de casada, a aluna deverá enviar cópia comum da certidão de casamento.


 Editais




Serviços e Prazos


Registro de Diplomas

Recomendar esta notícia via e-mail: